Você está visualizando uma versão anterior do blog Eberick Next. Mantenha-se informado acessando o novo blog
Acesse http://ebericknext.altoqi.com.br
Página Inicial > Novos recursos > Lajes de fundação na locação

Lajes de fundação na locação

Escrito em 13/06/2011, por Gilharde da Silva

Incluída a representação das lajes de fundação na planta de locação. Serão indicadas as lajes de fundação, os seus elementos de contorno (vigas ou barras) e os pilares nascendo sobre as mesmas. Os pilares que nascem serão tratados na geração dos eixos, como os demais pilares, e indicados em uma tabela específica.

 

Categorias: Novos recursos Tags: , , ,


0 ratings, 0 votes0 ratings, 0 votes Faça login para votar!
Loading...

  1. Moderador Blog Eberick
    | #1

    Bom dia @Francisco Carlos Souza Magalhaes ,
    Em relação a continuidade de lajes, caso seja desejado fazer a continuidade das nervuras entre duas ou mais lajes (caso de lajes nervuradas e pré-moldadas), pode-se utilizar o comando Elementos – lajes – posicionar nervuras, alinhando as nervuras das diversas lajes. Caso as nervuras não estejam alinhadas e o usuário não interfira, o programa faz um tratamento interno, considerando a situação definida pelo usuário – continuidade engastada ou não.
    No caso de lajes maciças, o programa trata internamente a discretização da grelha da laje.
    De todo modo, ficamos a disposição caso necessite de alguma funcionalidade adicional.

  2. Roger Scapini Marques
    | #2

    @Francisco Carlos Souza Magalhaes
    Respondendo diretamente às suas perguntas:
    – o Eberick resolve individualmente (ou não) cada laje desse painel?
    Sim, isso é feito automaticamente, mas você deve analizar os resultados da grelha 3d para verificar se há necessidade de fazer ajustes. Geralmente o comando “Posicionar Nervuras” é muito mais eficaz para reduzir tensões localizadas em locais de altíssima rigidez, como é o caso dos pilares.

    – como são transferidos os esforços (de continuidade) para as lajes vizinhas, se as nervuras não tem continuidade?
    As continuidades são calculadas na região da mesa das lajes, portanto não é obrigatória essa compatibilização, porém, como foi dito, o modelo pode ser melhorado utilizando o comando “Posicionar Nervuras”. Eu costumo alinhas as nervuras pelo menos em uma direção para facilitar a execução e reduzir as emendas.

  3. Roger Scapini Marques
    | #3

    Sugiro postar uma imagem de uma locação com pilares nascendo dentro da laje para vermos como fica nessa situação.

  4. Francisco Carlos Souza Magalhaes
    | #4

    Boa tarde Roger,
    Boa tarde Moderador,

    Agradeço as suas respostas, com escusas pela minha insistência, mas temos que conhecer bem o Eberick para podermos utilizá-lo de forma plena e segura.

    Abaixo, a síntese do que me foi esclarecido, para vossas avaliações e dos demais Colegas:

    1. Para o caso de lajes MACIÇAS o Eberick discretiza internamente as grelhas equivalentes e resolve ISOLADAMENTE a grelha de cada uma das lajes que compõe o painel tanto para Pavimentos Superiores como para uma Fundação Radier;

    2. Para os modelos de Radier exemplificados no Post “Lajes de fundação (Parte 2)”, no Post “Pilar nascendo na laje de fundação (Parte 1)”, e no Post “Lajes de fundação na locação” – por se tratarem de Radier com uma única laje – o Eberick soluciona perfeitamente as bordas de lajes em balanço que contornam os pilares da edificação. Valido também para os Pavimentos superiores contendo apenas 1 [UMA] laje;

    3. Para o modelo de Radier do Post “Lajes de fundação (Parte 1)” – por se tratar de um painel composto de várias lajes – ainda NÃO é possível lançar bordas de lajes em balanço contornando a edificação;

    Quanto às nossas necessidades de funcionalidades adicionais:

    1. Resolver o painel de grelhas equivalentes como GRELHAS CONTINUAS, que enfim solucionariam as continuidades entre lajes internas/internas e lajes internas/balanços;

    2. Dar mais recursos para o tratamento – por parte do usuário – das nervuras equivalentes de lajes maciças, tais como: inserir/eliminar nervuras, afastar/aproximar nervuras, alinhar nervuras, etc.;

    Enfim, reformulei a pergunta que não quer se calar…
    – Como o Eberick trata os [diferentes] momentos negativos de engastamento de lajes vizinhas [GRELHAS ISOLADAS] para simular uma continuidade REALISTICA?

    Grato, Francisco.

  5. Cristiano Sesti Rochedo
    | #5

    Francisco, eu concordo contigo que o painel de grelhas deve ser contínuo, inclusive com própria viga sendo uma barra da grelha, assim como possibilidade de tratamento da grelha por parte do usuário.

  6. Moderador Blog Eberick
    | #6

    Bom dia @Francisco Carlos Souza Magalhaes,
    Para resolver a continuidade das lajes o Eberick adota o maior momento negativo e detalha a armadura para tal esforço, fazendo a ancoragem de acordo com a ocorrência dos momentos nas barras da grelha nas duas lajes.

  7. Francisco Carlos Souza Magalhaes
    | #7

    Bom dia a todos,

    Cristiano, grato por reforçar as solicitações de mais recursos (solução para grelhas continuas e no tratamento das nervuras equivalentes).

    Moderador, grato pelo esclarecimento. Estou consciente que o Blog não é o ambiente destinado a aprofundar as dúvidas que se seguirão, mas fica uma solicitação para que futuramente a AltoQi (via novos Artigos/Cursos…) esclareça e aprofunde as questões:
    – os positivos são corrigidos?
    – os cortantes e as reações são corrigidas?
    – para grandes diferenças entre os negativos de lajes vizinhas, qual o tratamento do Eberick?
    – é muito complexo e demorado disponibilizar o tratamento como Grelhas Continuas?
    – etc., etc.
    Grato.

  8. Thalentos Engenharia Ltda
    | #8

    FICOU EXCELENTE

Página de comentários
  1. 6, julho, 2011 em 16:57 | #1
Os comentários estão fechados.